Governo do Iêmen anuncia anistia geral no país

Um dia após o anúncio de que o Iêmen terá eleições gerais em fevereiro de 2012, o presidente do país, Ali Abdullah Saleh, anunciou neste domingo uma anistia geral no país. Segundo a agência oficial de notícias, o presidente disse que o perdão vai beneficiar todos aqueles que cometeram a "loucura durante a crise", referindo-se à revolta contra seu governo que estourou no final de janeiro. O perdão exclui, no entanto, os envolvidos na tentativa de assassinato de Saleh, que teve o palácio presidencial atacado. Saleh sofreu graves queimaduras. Um porta-voz da oposição rejeitou o anúncio, dizendo que, nos termos da transferência de autorização assinada por Saleh na semana passada, o presidente delegou suas funções ao vice-presidente e, portanto, não tem direito a tomar tais decisões.

Segundo o acordo assinado na última semana, mediado pelos países do Golfo Pérsico, Saleh delegou os poderes ao vice-presidente, mas mantem-se no cargo, como presidente honorário, até fevereiro do ano que vem.