Presidente afegão cancela viagem após ataques sectários no país

Atentados sectários ocorridos no Afeganistão nesta terça-feira fizeram com que o presidente do país, Hamid Karzai, desistisse de uma viagem à Grã-Bretanha.

Os ataques suicidas, perpetrados na capital, Cabul, resultaram na morte de 58 pessoas. O alvo parecem ter sido muçulmanos xiitas, minoria no país, o que desperta temores de ondas de violência étnica no país.

Karzai estava na Alemanha, em uma conferência sobre o Afeganistão, e desistiu de seguir de lá para a Grã-Bretanha.

Os atentados afegãos coincidiram com o festival xiita Ashura, o mais importante do calendário xiita.

Karzai disse que esta foi "a primeira vez que o terrorismo dessa terrível natureza acontece em um dia religioso tão importante".

Apesar de haver tensão entre a maioria sunita e os xiitas no Afeganistão, a maioria dos atentados no país costuma alvejar autoridades governamentais ou forças militares internacionais.