Ultraconservador italiano abre fogo contra negros em Florença, mata dois e se suicida

Um conhecido ativista de extrema-direita de Florença, na Itália, abriu fogo nesta terça-feria contra imigrantes negros que trabalham como ambulantes na cidade histórica. Dois deles morreram e um terceiro foi gravemente ferido.

Gianluca Casseri, 50 anos, ainda feriu outros dois vendedores, antes de atirar em si mesmo e cometer suicídio.

O tiroteio ocorreu na feira de San Lorenzo, um popular reduto turístico de Florença.

Cerca de 200 imigrantes, a maioria senegaleses, marcharam minutos depois pelas ruas da cidade italiana, aos gritos de "Vergonha" e "Racista".

Segundo a polícia italiana, o imigrante com ferimentos graves deve ficar paralítico.

Casseri era um ativista de extrema-direita, autor de livros de ficção e editor de uma revista especializada em contos de terror.