Cazaquistão vive maior onda de protestos desde fim da União Soviética

O Cazaquistão está vivendo sua maior onda de protestos populares desde que o país obteve sua independência, com o fim da União Soviética.

A tensão teve início após uma greve de trabalhadores da indústria petrolífera, na cidade de Zhanaonzen, ter descambado para a violência, depois de dois dias de manifestações, com a morte de 10 trabalhadores.

As manifestações se espalharam para Aktau, a capital da região de Mangistau, onde os protestos tiveram início. Centenas de pessoas protestaram em frente à prefeitura da cidade.

O presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, decretou estado de emergência por 20 dias em Zhanaozen.