Israelenses condenam protesto de ultraortodoxos por evocação do Holocausto

Israelenses condenaram um protesto de judeus ultraortodoxos, que críticos dizem ter insultado a memória de milhões de mortos no Holocausto realizado pelo governo nazista na Alemanha.

Uma manifestação de ultraortodoxos em Jerusalém no último sábado incluía crianças vestidas em uniformes de prisão usando estrelas amarelas com a palavra "judeu" escrita em alemão, evocando uniformes que os judeus eram obrigados a usar no país durante o período nazista.

Os organizadores do protesto disseram que os uniformes eram uma referência ao que eles dizem ser a perseguição atual dos judeus ultraortodoxos em Israel.

A líder da oposição israelense, Tzipi Livni, descreveu a manifestação como uma terrível ofensa à memória do Holocausto. O memorial do Holocausto Yad Vashem chamou o protesto de "infame".

Centenas de israelenses participaram, na última terça-feira, de um protesto contra as tentativas de ultraortodoxos de impor uma segregação dos sexos.