Tribunal do Equador mantém multa de US$ 18 bilhões contra Chevron

Um tribunal de apelação no Equador confirmou que a petroleira americana Chevron vai ter de pagar mais de US$ 18 bilhões (R$ 33 bilhões) de indenização para pessoas que acusam a empresa de poluir a Amazônia e afetar sua saúde.

O presidente equatoriano, Rafael Correa, elogiou a decisão e disse que foi feita justiça.

Mas a Chevron chamou o resultado de fraudulento e disse que é um exemplo claro da politização e corrupção no poder judiciário do Equador.

A petroleira prometeu continuar a apelar da decisão em tribunais nos Estados Unidos.