Vídeo mostra tripulante de cruzeiro dizendo: 'tudo está sob controle'

Costa Concordia Direito de imagem Reuters
Image caption Autoridades acreditam que demora para evacuar Costa Concordia custou vidas

Um vídeo exibido pela TV italiana na noite de quinta-feira mostra a tripulação do navio de luxo Costa Concordia, pouco depois de a embarcação ter sido atingida pela rocha que levaria ao seu naufrágio, dizendo que não havia nada de errado além do blecaute, e pedindo que as pessoas voltassem para as suas cabines.

A gravação, que foi exibida pela rede italiana Rainews24, foi feita por um telefone celular e mostra uma integrante da tripulação dizendo que "tudo está sob controle".

"Nós pedimos por gentileza que voltem às suas cabines, ou saiam para passear nos corredores, se preferirem", diz ela aos passageiros.

Ela diz estar falando em nome do capitão.

"Nós vamos resolver o problema elétrico que tivemos com o gerador. Tudo vai ficar bem. Se vocês querem ficar de pé aqui, tudo bem. Mas estou pedindo por gentileza para voltarem para os seus quartos, onde vocês estarão sentados e tranquilos. Tudo está sob controle."

As autoridades investigam se o atraso em dar a ordem de abandonar o navio pode ter provocado a morte de 11 pessoas no acidente no litoral italiano.

Resgate suspenso

Nesta sexta-feira, as equipes de resgate suspenderam os seus trabalhos, porque o navio está em uma posição perigosa, em meio ao mar turbulento. Vinte e uma pessoas ainda estão desaparecidas e há poucas esperanças de encontrá-las com vida.

Outra gravação de áudio, divulgada também na quinta-feira, mostrava as autoridades portuárias perguntando insistentemente a outro integrante da tripulação sobre a situação a bordo.

"Que tipo de problemas [você tem]? Um carabinieri [da cidade] de Prato recebeu uma ligação de um parente de um tripulante, que disse que durante a janta tudo caiu sob a sua cabeça", pergunta o funcionário da autoridade portuária.

"Não, negativo. Nós temos um blecaute e estamos verificando as condições a bordo."

O capitão do barco, Francesco Schettino, continua sob prisão domiciliar. A empresa proprietária do Costa Concordia afirma que o navio estava muito próximo do litoral na hora do acidente. A companhia suspendeu o capitão e disse que não vai pagar pelo advogado do capitão.

Na sexta-feira, uma integrante da tripulação disse a uma televisão da Moldávia que o capitão fez tudo que podia para ajudar os passageiros.

Notícias relacionadas