Comandante da Otan pede desculpas por incidente com Corão

O comandante das forças da Otan no Afeganistão, general John Allen, pediu desculpas ao povo afegão por informações de que soldados estrangeiros baseados no país trataram o Alcorão de forma imprópria.

Autoridades afegãs disseram à agência de notícias AP que cópias do livro sagrado dos muçulmanos estavam no lixo que soldados da coalizão liderada pelos Estados Unidos transportavam em um caminhão na noite de segunda-feira para um aterro na base de Bagram, onde o lixo é incinerado.

Quando cinco afegãos que trabalhavam no aterro notaram que as cópias do Alcorão estavam no lixo, os soldados suspenderam a operação.

"Quando soubemos destas ações, fizemos uma intervenção e paramos os soldados", afirmou Allen em uma declaração. O general também afirmou que ordenou uma investigação sobre o caso.

Na declaração, Allen afirmou que a investigação vai tentar descobrir se soldados da base de Bagram "descartaram de forma imprópria um grande número de materiais religiosos islâmicos, incluindo (cópias do) Alcorão".

O general afirma que a Otan está investigando o incidente e garantiu que "não foi intencional", além de "pedir desculpas sinceras por qualquer ofensa causada" ao presidente do Afeganistão, governo e ao "nobre povo afegão".

No entanto, as informações se espalharam e um grande protesto ocorreu em frente à base aérea americana de Bagram, reunindo pelo menos mil pessoas, segundo a polícia local.