ONU faz lista de militares sírios suspeitos de crime contra a humanidade

Um painel da ONU elaborou uma lista confidencial com nomes de militares sírios que podem ser investigados por crimes contra a humanidade, incluindo, acredita-se, o presidente Bashar al-Assad.

O relatório elaborado para a organização por especialistas em direitos humanos afirma que há provas confiáveis de que comandantes militares e funcionários nos mais altos escalões do governo da Síria são responsáveis por violações dos direitos humanos.

Segundo o documento, os crimes incluem atirar contra mulheres e crianças desarmadas, bombardear áreas civis e torturar feridos.

Os investigadores afirmaram ainda que militantes armados da oposição também cometeram abusos, mas em uma escala muito menor.

O relatório se baseou em entrevistas com cerca de 370 vítimas e testemunhas, assim como em imagens de satélite.