Militantes disparam contra delegação do governo afegão em local de massacre

Militantes no Afeganistão abriram fogo nesta terça-feira contra uma delegação do governo que visitava a região onde um soldado americano teria matado 16 civis no domingo.

Um soldado foi morto, e a delegação, que incluía dois irmãos do presidente Hamid Karzai, foi obrigada a deixar o local.

Pela manhã, na cidade de Jalalabad, centenas de estudantes protestaram contra a presença americana no país e pediram que o soldado acusado pelo massacre seja julgado publicamente no Afeganistão.

O secretário de Defesa americano, Leon Panetta, afirmou que ele poderá ser condenado à morte se for julgado culpado.