Primeiro-ministro chinês defende ampliação de reformas políticas

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, pediu a ampliação das reformas políticas, segundo ele, medida urgente para proteger os ganhos econômicos da China. Em particular, ele afirmou que o sistema de liderança do partido e do país devem mudar.

Wen advertiu que, sem reformas, a China arrisca repetir o que ele chamou de tragédia da revolução cultural na década de 60. Ele defendeu que as mudanças ocorram "ordenada e gradualmente".

Respondendo a jornalistas, Wen afirmou que o desejo de democracia no Oriente Médio deveria ser "respeitado e verdadeiramente respondido". "Acredito que esta tendência em direção à democracia não pode ser contida por qualquer força".

Encerrando a última sessão parlamentar antes de deixar o comando do país, ele também se desculpou por problemas ocorridos durante a década em que esteve no poder.

Wen deve ser substituído em outubro pro seu vice, Li Keqiang.