Delegação da ONU chega à Síria para mediar cessar-fogo diário

Uma equipe de cinco mediadores despachada pelo enviado da ONU e da Liga Árabe à Síria Kofi Annan chegou nesta segunda-feira ao país para negociar um cessar-fogo diário. O objetivo é prestar auxílio humanitário no intervalo da ofensiva das tropas do regime.

Jakob Kellenberger, chefe da Cruz Vermelha Internacional, disse que há indicativos de que a Rússia possa apoiar a iniciativa de um cessar-fogo diário de duas horas.

Suas declarações chegam após um encontro com o chanceler russo, Sergei Lavrov, em Moscou.

Ainda na sexta-feira, uma semana após se reunir com o presidente sírio, Bashar al Assad, o enviado das Nações Unidas manifestou que poderia enviar uma nova equipe de monitores ao país.

A Liga Árabe já enviou uma primeira missão de monitoramento ao país ainda no fim do ano passado, com espectro de ação limitado e sob intensa vigilância do regime.

As mortes de civis não foram interrompidas e segundo ativistas mais de 400 morreram durante a visita dos diplomatas.

Segundo a ONU, mais de 8.000 pessoas já morreram no país desde o início das revoltas que pedem a renúncia de Assad, repelidas por intensa repressão das tropas do regime.