Palestina em greve de fome pode estar prestes a morrer, diz ONG

Um grup de direitos humanos israelense disse que Hana Shalabi, uma militante palestina que está em greve de fome há mais de um mês, corre sério risco de morrer.

A ativista de 30 anos é integrante do grupo Jihad Islâmico e está protestando contra a sua detenção sem uma acusação formal.

Um médico enviado pelo grupo de direitos humanos Médicos por Direitos Humanos - Israel para examiná-la afirmou que ela estaria enfrentando perda de massa muscular, perda de peso e dores excruciantes.

O grupo pediu ao governo de Israel que a liberte de sua condição de detenção administrativa - uma medida imposta pelos israelenses que permite deter aqueles que considera um risco de segurança sem que eles enfrentem uma acusação judicial formal.

Mais de 300 dos 6 mil palestinos presos em prisões israelenses se encontram detidos nesta condição especial.