Primeiro-ministro britânico promete investigar alegações de doações irregulares a partido do governo

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, prometeu que seu partido, o Partido Conservador, vai investigar as alegações de que o co-tesoureiro dos conservadores ofereceu acesso ao premiê em troca de uma doação de cerca de 250 mil libras (cerca de R$ 715 mil).

O co-tesoureiro Peter Cruddas renunciou ao cargo depois de ter sido flagrado fazendo a oferta em uma gravação secreta feita por jornalistas disfarçados.

Cameron disse à BBC que esta oferta de Cruddas é totalmente inaceitável e que o Partido Conservador tem regras a respeito de doações. O premiê britânico também promteu que vai tomar providências para que este tipo de escândalo não se repita.

O Partido Conservador informou que nenhuma doação deste tipo jamais foi aceita.

Já o Partido Trabalhista, de oposição, exigiu uma investigação independente do caso.