Extremista que matou 77 na Noruega rejeita laudo de insanidade mental

O militante de extrema-direita Anders Behring Breivik, que matou 77 pessoas em ataques na Noruega no ano passado, rejeitou nesta quarta-feira como "mentiroso" um laudo que aponta insanidade mental.

Em uma carta enviada ao jornal norueguês Verdans Gang, o atirador disse que 80% do laudo está equivocado.

Os psiquiatras Torgeir Husby e Synne Soerheim concluíram que o réu sofre de equizofrenia paranóica.

Na carta de 38 páginas, Breivik diz que quer ser julgado como são, e que "enviar um ativista político para um hospício é mais sádico e mais cruel do que matá-lo".

O militante admite ter matado 77 pessoas e ferido outras 151 e diz que as alegações de insanidade mental podem danificar seu trabalho contra o multiculturalismo e o islã.

Seu julgamento deve começar no dia 16 de abril.