Chefe de espionagem de Mubarak confirma candidatura em eleição no Egito

O chefe de espionagem do regime do ex-presidente do Egito, Hosni Mubarak, registrou sua candidatura para a Presidência do país. Muitos no Egito especulam que Omar Suleiman terá o apoio da junta militar que governa o país atualmente.

Um dos principais rivais de Suleiman - Khairat al-Shater, da Irmandade Muçulmana - disse que a candidatura é um "insulto" ao povo egípcio.

Al-Shater disse que Suleiman só seria eleito se houvesse fraude no pleito, e que caso isso aconteça haverá uma nova revolução no Egito.

Vinte e três pessoas registraram candidaturas para as eleições, que serão realizadas em maio e junho. A única mulher que pretendia concorrer, Buthaina Kamel, precisou desistir, pois não conseguiu o número mínimo de assinaturas necessárias.