Ban Ki-moon pede que Síria autorize entrada de agências humanitárias

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon criticou nesta quinta-feira o governo sírio por não oferecer ajuda suficiente às cerca de 230 mil pessoas que deixaram suas casas devido à violência no país.

A ONU estima que o conflito entre o regime e opositores provocou uma tragédia humanitária. Ao menos 1 milhões de pessoas precisam de ajuda imediata, segundo o organismo.

Ban Ki-moon classificou a situação como inaceitável e solicitou à Síria que autorize as agências da ONU a entrarem no país com o objetivo de iniciar imediatamente uma operação de ajuda humanitária de grandes proporções.