Após nacionalização da YPF, Petrobras investirá mais US$ 500 milhões na Argentina

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta sexta-feira, em Brasília, que a Petrobras investirá US$ 500 milhões na Argentina neste ano, como havia sido projetado.

O anúncio foi feito após reunião com o ministro argentino do Planejamento, Julio de Vido, quatro dias depois de o governo da presidente Cristina Kirchner ter decidido expropriar a petroleira Repsol-YPF.

Lobão afirmou que o governo brasileiro e a Petrobras se comprometeram em realizar "esforços" para aumentar investimentos no setor energético do país vizinho. Lobão disse ainda que os US$ 500 milhões previstos pela Petrobras para este ano na Argentina são equivalentes aos investidos no país no ano passado.

"Mas devido à nova situação" e ao "pedido expresso" da Argentina, disse, o Brasil fará "todos os esforços" para aumentar este valor. "O governo argentino nos pediu para que aumentemos os investimentos da Petrobras, e faremos isso na medida do possível", disse Lobão.

O ministro não falou em prazos para incrementar a presença da Petrobras na Argentina. Disse ainda que a capacidade de ampliação destes investimentos da Petrobras é "limitada" devido aos seus compromissos na exploração de novos poços de petróleo no Brasil.