Ex-líder da Libéria Charles Taylor é condenado em Haia por auxiliar crimes de guerra

O ex-presidente da Libéria Charles Taylor foi considerado culpado de ter auxiliado e incitado crimes de guerra durante a Gurerra Civil de Serra Leoa, pelo Tribunal Criminal Internacional de Haia.

O julgamento já dura cinco anos e Taylor é o primeiro chefe de Estado a ser julgado por um tribunal internacional desde que líderes nazistas foram julgados pelo Tribunal de Nuremberg, após o final da Segunda Guerra Mundial.

Charles Taylor havia sido acusado de crimes de guerra e crimes contra a humanidade e de estimular a guerra civil brutal na vizinha Serra Leoa na década de 90, para se beneficiar das minas de diamantes do país.

Ele era acusado ainda de ter auxiliado rebeldes que mataram milhares de pessoas durante a guerra civil de Serra Leoa, entre 1991 e 2002, mas foi inocentado da acusação de ter ordenado os crimes.