Repórter da BBC se encontra com ativista em greve de fome no Bahrein

Um repórter da BBC teve acesso ao ativista de direitos humanos Abdulhadi al-Khawaja, que desde o dia 8 de fevereiro está em greve de fome no Bahrein, e o visitou no hospital militar em que recebe tratamento.

Tanto a chefia do hospital quanto o governo bareinita negam que tenham alimentado o ativista à força, conforme se denunciou dias atrás.

O jornalista da BBC disse que Al-Khawaja está bebendo líquidos e a equipe médica lhe informou que ele também está ingerindo suplementos nutricionais.

O ativista foi sentenciado à prisão perpétua no ano passado após ter participado de protestos contra a monarquia sunita que governa o país de maioria xiita.

Embora o país tenha registrado manifestações correlatas à onda de revoltas que atinge o Norte da África e alguns países do Oriente Médio desde o ano passado e já derrubou os governos do Egito, Líbia, Tunísia e Iêmen, o governo bareinita vem suprimindo de forma intensa as tentativas de revolta.