EUA confirma que dissidente cego quer deixar a China

O dissidente chinês no centro de um impasse diplomático entre Pequim e Washington fez um apelo inesperado ao Congresso americano.

Falando no telefone em um hospital em Pequim, Chen Guangcheng disse que quer ir para os Estados Unidos para descansar e que espera ter a ajuda da secretária de Estado, Hillary Clinton.

Chen estaria preso no hospital, apesar das garantias de segurança oferecidas pelo governo quando ele deixou a embaixada americana na última quarta-feira.

Dezenas de policiais chineses estão cercando o hospital onde o dissidente está e ele disse à BBC que diplomatas americanos estão sendo impedidos de visitá-lo.