Bombardeio no Sudão do Sul seria "crime internacional", diz ONU

A Alta-Comissária das Nações Unidas para Direitos Humanos, Navi Pillay, afirmou nesta sexta-feira que o bombardeio aéreo no Sudão do Sul poderia ser qualificado como "crime de guerra".

Pillay, que está na capital do Sudão do Sul, Juba, condenou o que descreveu como "ataques deliberados" em áreas civis.

O governo do Sudão do Sul acusou Cartum no início desta semana de ter bombardeado seu território em violação à resolução da ONU que previa o fim das hostilidades entre os dois países.

O governo sudanês alegou, por outro lado, que o Sudão do Sul financia grupos rebeldes no país.