Comunidade budista da Coreia do Sul pede desculpas após farra em hotel

O líder da maior comunidade budista da Coreia do Sul pediu nesta sexta-feira desculpas públicas após a divulgação de um vídeo que mostra monges da ordem apostando, bebendo e fumando em um hotel de luxo do país.

Seis líderes da ordem Jogye renunciaram a seus cargos depois da veiculação das imagens, que foram gravadas secretamente.

No vídeo, os monges são vistos apostando altos valores em um jogo de pôquer em meio a bebidas e cigarros, após uma cerimônia fúnebre.

As imagens foram divulgadas por um monge da própria comunidade, reaquecendo a hipótese de racha na organização.

A ordem Jogye afirma que representa 10 milhões de budistas sul-coreanos, a principal religião do país.