Agência atômica da ONU retoma negociações com o Irã sobre programa nuclear

Autoridades do governo iraniano e membros da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica), ligada à ONU, deram início nesta segunda-feira em Viena, na Áustria, a uma nova rodada de negociações sobre o controverso programa nuclear do país.

Para a agência, é primordial que a República Islâmica esclareça a polêmica sobre as potenciais aspirações militares de suas atividades nucleares.

Para as potências ocidentais há indícios de que o país esteja enriquecendo urânio e trabalhando em suas usinas com o objetivo de fabricar a bomba atômica, o que Teerã nega.

As suspeitas já renderam sanções do Conselho de Segurança da ONU, dos EUA e da União Europeia, que incluem até um embargo ao petróleo produzido pelo país –uma de suas principais fontes de receita.

O inspetor-chefe da AIEA disse que é importante ter acesso a pessoas, documentos e locais importantes do programa nuclear.

A última reunião, em fevereiro, não produziu acordo algum, e esta nova rodada chega uma semana antes de uma outra rodada de conversações entre o Irã e o grupo conhecido como P5+1 (Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia e China), em Bagdá.