Diferença de salários entre homens e mulheres cresce em 2010, diz IBGE

A diferença de salários pagos a homens e mulheres em empresas aumentou em 2010, para 25%, segundo dados do Cadastro Central de Empresas (Cempre), divulgado nesta quarta-feira pelo IBGE.

Em 2009, os homens ganhavam, em média, 24,1% a mais do que as mulheres.

Segundo o IBGE, em 2010, a média salarial dos homens era de 3,5 salários mínimos, enquanto que as mulheres ganhavam 2,8 salários mínimos.

Entretanto, embora ainda ganhem menos do que os homens, as mulheres aumentaram sua participação no mercado de trabalho empresarial. Se em 2009 elas respondiam por 41,9% da população ocupada, em 2010, passaram a representar 42,1% da força de trabalho total das empresas e outras organizações brasileiras.

A pesquisa também destacou um aumento na desigualdade de rendimentos de acordo com o nível de escolaridade do empregado.

Em 2009, quem tinha ensino superior ganhava 225% a mais, em média, do que aqueles sem curso universitário. Em 2010, essa diferença cresceu para 230,4%.