França abre inquérito por denúncias de estupro contra Strauss-Kahn

Promotores franceses abriram nesta segunda-feira uma investigação para apurar denúncias de estupro contra Dominique Strauss-Kahn, ex-diretor-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional).

O francês nega as alegações que dizem respeito a um incidente ocorrido em Washington em 2010.

A Justiça francesa já o indiciou por envolvimento em uma rede de prostituição.

Strauss-Kahn renunciou ao cargo no FMI no ano pasado após acusações de que ele teria atacado uma camareira de hotel em Nova York, embora mais tarde as queixas tenham sido retiradas.