Governo anuncia pacote de medidas para estimular a economia

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta segunda-feira um pacote de medidas com o objetivo de estimular a economia brasileira, principalmente do lado do consumo, facilitando a aquisição de veículos e de bens de capital (máquinas e equipamentos).

Entre as principais medidas, está o incentivo à indústria automobilística, com a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) em até sete pontos percentuais, segundo o tipo e a cilindrada do veículo, e do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), cobrado em todos os financiamentos para consumo, que diminuirá de 2,5% para 1,5%.

Paralelamente à decisão do governo, as montadoras se comprometeram a dar um desconto sobre o preço de tabela - de 2,5% para carros de 1.000 cilindradas, 1,5% entre 1.000 e 2.000 e 1% para utilitários - e fazer promoções.

O acordo prevê, ainda, que o setor automotivo não poderá demitir trabalhadores.

As medidas valem até dia 31 de agosto e custarão aos cofres públicos cerca de R$ 2,1 bilhões em renúncia fiscal, sem contar os 600 milhões que serão gastos pelo governo para subsidiar juros menores do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).