COI diz que não chegou a acordo sobre atletas mulheres da Arábia Saudita

Há dois meses dos Jogos Olímpicos de Londres, o Comitê Olímpico Internacional diz que ainda não resolveu a disputa com a Arábia Saudita por causa da recusa do país em incluir mulheres em sua delegação.

Religiosos conservadores do país dizem que a lei islâmica proíbe que mulheres pratiquem esportes em público.

Outros dois países que nunca enviaram mulheres para as Olimpíadas, Catar e Brunei, disseram que suas atletas irão competir em Londres e o presidente do COI, Jacques Rogge, disse ter esperanças de que as mulheres sauditas se juntem a elas.

Um correspondente da BBC afirma que a proibição da Arábia Saudita viola os termos da Carta Olímpica e pode fazer com que o país seja expulso do movimento olímpico.