Países ocidentais expulsam embaixadores sírios em resposta a massacre

Na maior reação diplomática do Ocidente ao massacre de civis em Houla, na Síria, a França e a Alemanha anunciaram a expulsão dos embaixadores da Síria em Paris e Berlim. Ao mesmo tempo, a Grã-Bretanha disse que expulsará os mais gradudados diplomatas sírios em território britânico, incluindo o encarregado de negócios.

A Austrália e o Canadá também anunciaram medidas semelhantes, que devem ser copiadas pelos Estados Unidos.

O massacre em Houla, um dos episódios mais sangrentos do conflito sírio até agora, deixou 108 civis mortos no final de semana - a maioria deles executados sumariamente, segundo a ONU. O Ocidente e a oposição acusam as tropas do presidente Bashar al-Assad, que por sua vez culpou "terroristas" pelo ocorrido.

Em reunião emergencial, o Conselho de Segurança da ONU condenou a matança de civis.

E, nesta terça, o chanceler britânico, William Hague, disse que a União Europeia vai discutir o reforço de sanções contra a Síria.