Maioria de vítimas de ataque na Síria sofreram execução sumária, diz ONU

O escritório de Direitos Humanos da ONU disse que a maior parte das vítimas de um massacre na Síria foram executadas sumariamente.

Um total de cento e oito pessoas foram mortas na cidade de Houma na semana passada, muitas das quais eram crianças.

A ONU disse que menos de vinte das vítimas foram mortas em trocas de tiros.

Muitas das vítimas teriam sofrido tiros à queima-roupa na cabeça ou tiveram as gargantas cortadas.

Os crimes estão sendo atribuídos a grupos ligados ao presidente Bashar al Assad. Mas o regime sírio nega envolvimento.