Argentinos fazem 'panelaço' contra o controle da venda de dólares

Os argentinos realizaram protesto batendo panelas e tocando buzinas, na noite desta quinta-feira, em diferentes bairros da cidade de Buenos Aires.

A manifestação, que foi observada em bairros de classe média e alta como Recoleta, Palermo e Belgran, foi convocada através das redes sociais contra o controle da venda de dólares pelo governo e pelo combate à corrupção.

O protesto ocorre no momento em que o governo intensifica medidas econômicas como o controle da venda de dólares para os argentinos, feito pela Receita Federal.

Os jornais, no entanto, dizem que apesar das medidas, as principais autoridades do país poupam em dólares, segundo suas declarações de imposto de renda. É o caso da presidente Cristina Kirchner, de ministros e de outros políticos governistas.

"A medida do governo é para que os argentinos aprendam a parar de pensar em dólares. Nossa moeda é o peso", disse na quarta-feira o senador governista e ex-chefe da Casa Civil, Aníbal Fernández.

No dia seguinte, a imprensa local publicou que ele também havia declarado ao fisco poupar na moeda americana. "O dinheiro é meu e faço com ele o que achar melhor. Eu ganhei honestamente e está declarado e pronto", afirmou, em resposta à publicação.

Na Argentina, os argentinos costumam poupar na moeda americana como forma de se proteger da inflação, de acordo com economistas.

O mais recente protesto com panelas e buzinas no país foi registrado em 2008, em apoio ao setor rural e contra medidas do governo. O panelaço marcou ainda a histórica crise argentina de 2001.