Ex-presidente Hosni Mubarak morre no Egito, diz agência estatal

O ex-presidente do Egito, Hosni Mubarak, está "clinicamente morto", informou nesta terça-feira a agência de notícias estatal Mena.

O anúncio ocorre horas depois de Mubarak, de 84 anos, ter sofrido sofrido um AVC e uma parada cardíaca na ala médica da prisão de Tora, no sul da capital Cairo, onde estava detido havia duas semanas.

Antes da confirmação de sua morte, a imprensa estatal já havia informado sobre a deterioração do estado de saúde do ex-presidente egípcio.

"O coração do ex-presidente Hosni Mubarak (...) parou e ele foi tratado com a ajuda de um desfibrilador. (...) O estado de saúde de Mubarak entrou em uma fase grave", afirmou a agência, citando fontes de segurança.

Mubarak havia sido transferido para a penitenciária no último dia 2 de junho após receber a sentença de prisão perpétua da Suprema Corte do país.

O ex-presidente foi condenado pela repressão à revolta contra seu governo no início de 2011, que deixou cerca de 850 mortos.