Assad diz que não aceitará intervenção estrangeira na Síria

O presidente sírio Bashar al-Assad afirmou que não aceitará intervenção estrangeira para acabar com a violência em seu país.

A declaração acontece praticamente um dia antes dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU se reunirem para discutir o conflito sírio. O encontro será no sábado, em Genebra.

Assad afirmou que seu governo tem o dever de proteger civis de "terroristas" (como ele se refere a rebeldes que operam no país). O presidente sírio afirmou ainda que para cada "terrorista" eliminado dezenas de vidas são salvas.

As declarações ocorreram durante uma entrevista gravada na semana passada, mas que só foi ao ar na TV iraniana nesta quinta-feira.