Às vésperas de voto, helicóptero de comissão eleitoral é abatido no leste da Líbia

Atiradores abateram um helicóptero que levava material para as eleições deste sábado no leste da Líbia, matando um membro da comissão eleitoral, informa o governo interino do país.

Segundo relatos a aeronave teve que fazer um pouso de emergência na região de Benghazi, que chegou a ser declarada capital rebelde durante a revolução que derrubou o ex-líder Muamar Khadafi.

A identidade dos atiradores não foi revelada, mas a região tem sido palco de intensas disputas por grupos que buscam autonomia regional.

Mais cedo, homens armados fecharam ao menos três terminais de exportação de petróleo também no leste do país, como forma de protesto contra o voto. A manifestação parou metade da capacidade de produção petrolífera líbia.

Os ataques seriam motivados pelo fato de que o oeste do país recebeu mais assentos no novo Parlamento que será composto pelo pleito.

De acordo com a divisão, o oeste terá cem assentos, o leste 60 e o sul 40.

As eleições parlamentares deste fim de semana são as primeiras desde a queda de Khadafi.