Ex-líder de milícia congolês Thomas Lubanga é sentenciado a 14 anos de prisão

O ex-líder de milícia congolês Thomas Lubanga foi sentenciado a 14 anos de prisão por recrutar crianças soldados entre 2002 e 2003.

Ele foi condenado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) em março, no primeiro julgamento a ser concluído pela corte desde sua criação, há 10 anos.

Lubanga, que permaneceu impassível durante o pronunciamento da sentença, deve cumprir os 8 anos de prisão restantes de sua sentença.

Ele foi acusado de usar crianças de até nove anos de idade como guarda-costas, escravos sexuais e soldados.

O conflito entre grupos étnicos em Ituri, no nordeste da República Democrática do Congo, matou cerca de 60 mil pessoas.