Mursi acatará decisão de Suprema Corte sobre dissolvição do Parlamento do Egito

O recém-eleito presidente do Egito, Mohammed Mursi, disse respeitar a decisão da Suprema Corte que derrubou seu decreto reinstaurando o Parlamento do país.

Mursi afirmou, entretanto, que a decisão judicial impedia o cumprimento das responsabilidades dos parlamentares.

Para o líder egípcio, a ordem da Justiça será acatada porque o "Egito é um estado governado por leis".

O Parlamento reuniu-se rapidamente na última terça-feira para deliberar sobre a decisão da corte do país.

Correspondentes da BBC disseram que a declaração de Mursi foi feita em meio a uma tentativa de aplacar os ânimos do judiciário pelo fato de estar no centro de uma disputa de poder entre o presidente e os militares.