Brasil prende 18 suspeitos por morte de líder indígena

Atualizado em  19 de julho, 2012 - 21:44 (Brasília) 00:44 GMT
Nisio Gomes | Foto: BBC

Líder indígena desaparecido desde novembro de 2011 pode ter sido morto por grupo contratado

A Polícia Federal anunciou nesta quinta-feira a prisão de 18 suspeitos por elos com o assassinato do líder indígena Nisio Gomes, do Mato Grosso do Sul, que está desaparecido desde novembro de 2011.

Cerca de 40 homens armados levaram o líder de um acampamento indígena Guarani-Kaiowá, e seu corpo jamais foi encontrado.

A polícia só confirmou a morte na semana passada, após se dar conta de que uma testemunha que relatou ter visto Gomes vivo tinha sido paga para dar falso depoimento.

Gomes era o líder de um grupo guarani que tinha decidido retornar à sua terra natal após terem sido expulso por fazendeiros.

Um porta-voz da Polícia Federal em Ponta Porã disse que dos 18 presos, dez integram uma empresa de segurança privada supostamente contratada para atacar o acampamento, e oito são fazendeiros suspeitos de terem sido os mentores do crime.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.