Número de assassinatos bate recorde em São Paulo

O número de vítimas de assassinatos no Estado de São Paulo cresceu 35% em junho, em meio a uma onda de violência entre policiais militares e criminosos.

Segundo dados divulgados na tarde desta quarta-feira, 434 pessoas foram mortas no Estado, 110 a mais que o registrado no mesmo período do ano passado.

Esse foi o número mais alto de vítimas de homicídios ocorridos no mesmo mês no Estado no período de um ano.

Na Grande São Paulo e na capital, o aumento foi ainda maior: 51%, com 252 casos registrados neste ano.

Em junho a PM sofreu uma série de ataques que deixaram sete policiais mortos, cinco bases metralhadas e ao menos 15 ônibus incendiados.

A polícia investiga pelo menos duas hipóteses para o início da violência. Rixas entre traficantes e policiais ou uma vingança da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) contra ações violentas da Rota, o grupo de elite da PM de São Paulo.