Centenas de etíopes fogem para o Quênia por conflitos étnicos

A Cruz Vermelha do Quênia informou neste sábado que centenas de etíopes estão cruzando a fronteira do país para fugir de confrontos étnicos.

A organização diz que mais de 1,5 mil etíopes já fugiram e estima que cerca de 10 mil ainda precisem de ajuda humanitária.

Os refugiados estão sendo acomodados em escolas e ao redor de uma mesquita no Quênia.

Um site da Etiópia disse que pelo menos 50 pessoas foram mortas em confrontos na cidade queniana de Moyale, na fronteira com a Etiópia.

O correspondente da BBC na capital do Quênia, Nairóbi, Gabriel Gatehouse, afirmou que os enfrentamentos ocorreram no meio da semana. A violência parecer ter sido causada, segundo ele, por um longo conflito sobre os direitos de terra entre duas comunidades étnicas locais.

A Cruz Vermelha disse que muitas famílias estão sendo obrigadas a dormir fora de casa e acrescentou que alguns dos feridos tiveram o tratamento médico negado por medo de preconceito étnico em hospitais locais.