Mais um homem ateia fogo a si mesmo e morre em protesto à crise em Israel

Um segundo homem ateou fogo a si mesmo em Israel como protesto contra a crise econômica e morreu nesta quarta-feira devido às queimaduras.

Akiva Mafi morreu devido às queimaduras resultantes da autoimolação ocorrida ainda em julho.

Seu protesto ocorreu apenas uma semana depois que Moshe Silman fez o mesmo em Tel Aviv. Ele morreu duas semanas depois.

Na terça-feira, o governo israelense aprovou um novo pacote de medidas de austeridade para tentar conter os efeitos da crise, incluindo cortes orçamentários e aumentos de impostos.

No final de 2010, um tunisiano que ateou fogo a si mesmo em protesto ao governo e às condições sócio-econômicas do país desencadeou uma onda de manifestações que se alastraram pelo Norte da África e Oriente Médio.

Conhecida como Primavera Árabe a onda de protestos contra os regimes totalitários levou à queda dos governos da Tunísia, Líbia e Egito e à atual guerra civil na Síria.