Assembleia Geral da ONU condena Conselho de Segurança por guerra na Síria

Reunidos em Nova York, os países que compõem a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovaram uma resolução nesta sexta-feira condenando o Conselho de Segurança por sua inércia quanto à guerra civil na Síria.

Por 133 votos a favor, 12 contra e 33 abstenções a Assembleia entendeu que o mais alto órgão da entidade falhou ao não tomar ações contra o regime do presidente Bashar al-Assad.

As manifestações iniciadas há quase um ano e meio tomaram as ruas do país e após evoluírem para graves confrontos com as forças do governo, se espalharam pelas mais importantes cidades e ganharam a forma de uma guerra civil.

A comunidade internacional acompanhou a escalada da violência e o crescente número de vítimas nos últimos 14 meses. Segundo a ONU, que chegou a enviar missão de monitores ao país, mais de 16 mil pessoas já morreram no país.

Todas as tentativas de aprovar resoluções mais concretas contra o regime sírio foram barradas no Conselho de Segurança por China e Rússia, que detêm poder de veto no órgão.

O texto da resolução foi apresentado pela Arábia Saudita, e em reação, o embaixador sírio na ONU disse que os sauditas não podem se orgulhar de ser um “oásis” de direitos humanos.