Madonna faz apelo por banda Pussy Riot durante show em Moscou

A cantora Madonna fez um apelo em defesa das integrantes da banda russa Pussy Riot, que estão sendo julgadas após um protesto, durante um show em Moscou na noite desta terça-feira.

Ela apareceu diante de milhares de fãs e foi fotografada com o nome do grupo pintado em suas costas, e disse que está rezando pela liberdade das garotas.

Maria Alyokhina, de 24 anos, Nadezhda Tolokonnikova, de 22, e Yekaterina Samutsevich, de 29, cantaram uma música de protesto contra o presidente russo, Vladimir Putin, que nos últimos anos tem sido alvo de acusações de fraudes eleitorais e corrupção.

Nas últimas eleições, milhares saíram às ruas da capital russa em protestos contras os resultados que reelegeram Putin.

Elas invadiram a principal catedral de Moscou no dia 21 de fevereiro e cantaram no altar. Na ocasião as três disseram que o protesto foi decidido após o líder da Igreja Ortodoxa da Rússia, o patriarca Kirill, apoiar publicamente o resultado o resultado das eleições.

A promotoria russa pediu que cada integrante da banda seja condenada a três anos de prisão, alegando que o incidente expressou ódio religioso e um "ataque contra Deus".