Equador denuncia 'ameaça' da Grã-Bretanha no caso Assange

Atualizado em  15 de agosto, 2012 - 18:56 (Brasília) 21:56 GMT
O chanceler do Equador, Ricardo Patiño

Ricardo Patiño diz que governo equatoriano vai anunciar decisão sobre asilo na quinta-feira

O chanceler do Equador, Ricardo Patiño, denunciou nesta quarta-feira uma ameaça do governo britânico de tomar de assalto a embaixada equatoriana em Londres, no momento em que o país sul-americano se prepara para anunciar se dará asilo ao fundador da WikiLeaks, Julian Assange.

"Recebemos a ameaça expressa e por escrito", disse Patiño, que classificou a comunicação recebida como "imprópria de um país democrático, civilizado e que respeita o Direito".

O chanceler disse que seu país "não é colônia" da Grã-Bretanha e afirmou que irá convocar reuniões de emergência da Unasul (União das Nações Sul-Americanas) e da OEA (Organização dos Estados Americanos) para dar uma resposta comum à ameaça.

De acordo com Patiño, seu governo já tomou uma decisão a respeito do caso, que será anunciada na quinta-feira, às 7h (pelo horário de Quito).

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.