Rússia acusa ativistas punk de 'vandalismo e ódio religioso'

Atualizado em  17 de agosto, 2012 - 09:52 (Brasília) 12:52 GMT

As integrantes do grupo punk russo Pussy Riot foram consideradas culpadas de ''vandalismo motivado por ódio religioso'' e ''político'', em dos mais polêmicos processos na história russa.

A sentença contra o trio de artistas e ativistas políticas deve ser anunciada em breve nesta sexta-feira.

Em fevereiro deste ano, elas invadiram uma catedral de Moscou para encenar um protesto musical conta o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Em março, elas foram presas, dando início a um processo que muitos classificaram como sendo ''estalinista''.

Muitos na Rússia acreditam que elas estariam sendo punidas devido às suas posturas antigoverno.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.