África do Sul tem luto oficial por massacre de mineiros

Atualizado em  19 de agosto, 2012 - 12:30 (Brasília) 15:30 GMT

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, declarou luto oficial de uma semana no país, pelo caso dos 34 mineiros mortos pela polícia durante uma greve, ao noroeste de Johannesburgo.

Os mineiros, que protestavam com facões e paus, foram alvejados na última quinta-feira ao ir em direção a um grupo de policiais, que abriram fogo.

Foi um dos episódios mais violentos da África do Sul desde o fim do regime do apartheid, em 1994.

As tensões vinham crescendo nas últimas semanas, com confrontos entre sindicatos grevistas rivais. Dez pessoas, entre grevistas e policiais, já haviam sido mortas antes dos enfrentamentos de quinta.

Zuma prometeu que uma investigação do episódio será levada a cabo. Em comunicado, o presidente disse que o país está "em choque e dor" por causa das mortes.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.