Austrália vai mandar quem pede asilo para ilha distante

Atualizado em  8 de setembro, 2012 - 10:59 (Brasília) 13:59 GMT

Os primeiros-ministros da Austrália e Papua Nova Guiné assinaram um acordo permitindo que os requerentes de asilo sejam enviados a uma ilha remota, enquanto suas reivindicações são processadas.

Autoridades australianas esperam que o campo de detenção na ilha de Manus, em Papua Nova Guiné, reabra no final deste mês.

O governo de Canberra argumenta que este centro de processamento evita que os requerentes de asilo tentem chegar a território australiano em barcos precários.

O último primeiro-ministro da Austrália, Kevin Rudd, fechou o campo há quatro anos devido a preocupações de que violariam os direitos humanos dos requerentes de asilo.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.