EUA teriam ocultado massacre soviético na Polônia

Atualizado em  11 de setembro, 2012 - 03:01 (Brasília) 06:01 GMT

Documentos recém-divulgados pelo Arquivo Nacional dos Estados Unidos mostram que os Estados Unidos teriam acobertado um massacre cometido pela União Soviética em Katyn, na Polônia, em 1940.

O crime teria sido ocultado pela administração do então presidente americano, Franklin Roosevelt, com o intuito de poupar os aliados soviéticos, com os quais os Estados Unidos estavam combatendo a Alemanha nazista e o Japão.

Prisioneiros de guerra americanos haviam sido levados à floresta de Katyn, no oeste da Rússia, pelos nazistas, para que eles testemunhassem o suposto crime cometido por tropas soviéticas.

No local, os americanos encontraram corpos em decomposição. Os prisioneiros de guerra enviaram mensagens cifradas para Washington, informando sobre o massacre.

Por décadas, a União Soviética atribuiu o massacre aos nazistas, mas os alemães não haviam ocupado a região à época em que o crime foi cometido.

Na ocasião, membros da elite polonesa, entre eles oficiais, políticos e artistas, foram presos a mando de Stálin, mortos com tiros na nuca e jogados em valas comuns.

Mais de 22 mil poloneses foram mortos pelo então líder da União Soviética, Josef Stálin, após os soviéticos terem invadido a Polônia, em 1939.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.