Relator do mensalão diz que Jefferson cometeu corrupção passiva

Atualizado em  19 de setembro, 2012 - 20:28 (Brasília) 23:28 GMT
Joaquim Barbosa (Foto: José Cruz/ABr)

Ministro Joaquim Barbosa, relator do processo, diz que réus do PL agiram em quadrilha

O relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, disse nesta quarta-feira, no julgamento do STF (Supremo Tribunal Federal), que o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) cometeu crime de corrupção passiva.

Jefferson foi o delator do esquema de compra de votos no Congresso que ficou conhecido como mensalão.

Ao ler seu voto, Barbosa disse que Jefferson, que era presidente do PTB e recebeu R$ 4 milhões do PT, se valeu de sua função para "solicitar recursos oferecendo em troca a fidelidade e apoio do partido nas decisões no Congresso".

Barbosa disse ainda que dois réus do PL (atual PR), o então presidente do partido, deputado Valdemar Costa Neto, e o tesoureiro, Jacinto Lamas, agiram em quadrilha no crime de lavagem de dinheiro.

Segundo o relator, ficou comprovada a associação dos dois e dos sócios da empresa Guaranhuns, José Carlos Dias e Lúcio Funaro, para ocultar os repasses feitos pelo PT.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.