Militares da Costa do Marfim são julgados por violência após eleições

Atualizado em  2 de outubro, 2012 - 19:45 (Brasília) 22:45 GMT

O ex-líder da guarda presidencial da Costa do Marfim - general Brunot Dogbo Blé - foi levado à julgamento por participação na onda de violência ocorrida no país após a eleição presidencial de 2010.

O general e quatro outros militares são acusados de assassinato, estupro e criação de forças de milícia.

Eles permaneceram leais ao ex-presidente Laurent Gbagbo após ele se recusar a aceitar a derrota eleitoral - episódio que levou o país a um conflito interno que deixou milhares de mortos.

Gbagbo enfrenta acusações e crimes contra a humanidade no Tribunal Penal Internacional.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.