Médicos acusam governo sírio de bombardear hospital em Aleppo

Atualizado em  12 de outubro, 2012 - 07:48 (Brasília) 10:48 GMT

Médicos de um hospital na segunda maior cidade da Síria, Aleppo, acusaram nesta sexta-feira o governo de ter comandado bombardeios aéreos contra o prédio pelo menos 12 vezes, além de vários ataques com artilharia pesada e morteiros.

Um repórter da BBC esteve no local e confirmou que os andares superiores foram totalmente destruídos e se encontram abandonados.

Mais abaixo, a situação é caótica, com poucos médicos e enfermeiras sírios, além de voluntários, tentando atender mais de cem pacientes por dia.

A instituição atende, na maioria, civis feridos por bombas e estilhaços decorrentes do confronto entre governo e rebeldes no país.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.